segunda-feira, 12 de maio de 2008

Mais um dia se acaba, ele continua do mesmo jeito, acordando junto com a pior companhia que se possa imaginar, a dor no peito insiste em permanecer, intacta, sem mover um centrimetro sequer, vai caminhando pela rua, procurando esquecer que ela esta ao seu lado,porem, não e tão facil livrar -se dela dessa maneira, ela ja se apodera quase que por completo dele, mas ele luta bravamente contra esse sentimento que lhe devora as entranhas, faz com que se sinta mais fraco a cada dia que passa!

Nessa altura, para ele as noites são bem mais frias, as manhãs ja nao fazem mais calor, o ceu esta nublado,pesado. Seu relogio parece rodar mais lento que os outros, para ele os segundos são
horas e os minutos viram dias...ele sabe que deve se acostumar a conviver com este sentimento, mas como um animal feroz, não quer depender disso pra poder sentir seu coraçao bater novamente, ele nao quer, mas sabe que tem que pagar o preco pelo o que ele fez pra si mesmo!!!

o preço que se paga as vezes é alto demais.....

.........................................................................................................................................................................
Ontem à noite, a noite tava fria
Tudo queimava, nada aquecia
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão

No início era um precipício um corpo que caía
Depois virou um vício (Foi tão difícil), acordar no outro dia
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão..

PIANO BAR-Engenheiros do Hawaii

6 comentários:

Limbonauta disse...

Rá. Tente de novo.

Experimente dormir no escuro. Faz você entrar em contato com seus medos.

Converse com eles.

Sempre tem algo de bom pra te deixar mais forte.

Vivi Floripi disse...

não acomoda ao q incomoda !!!
ire a mesa, a lata, saia correndo e gritando...

se vc não encontrar razões para ser LIVRE; invente-as !!!

já tava com saudades.
xD
bjos

Sandrinha disse...

Angústia. A sensação de estar no alto do prédio e querer pular. A sensação da gravidade te chamando.

O medo. O medo de encarar o medo.

"Faço nosso o meu segredo mais sincero
E desafio o instinto dissonante.
A insegurança não me ataca quando erro
E o teu momento passa a ser o meu instante.
E o teu medo de ter medo de ter medo
Não faz da minha força confusão"
Daniel na Cova dos Leões - Legião Urbana

Se cuida, querido.

Beijos.

Iza. disse...

a dor têm sua medida. é imodesto ultrapassar a bareira dela.

porém, a solidão coloca a dor no colo e te pega a mão. se você não têm mais ninguém, ela te acaricia, e te faz companhia.

termina sendo cômodo porém indigesto, sentir dor.

Duane Quintino disse...

Lindo texto.
:)

O Lobo-Mau disse...

otimo texto kra...
bastante empatia ele tem

cuidado com a dor kra...
cuidado pra não se acostumar a viver com a dor...
depois q acostuma a birita perde o sabor...olha o prejuizo
euHEUhUHeuhUEhuHE
xD

abrç kra...
e feliz aniversario