domingo, 3 de fevereiro de 2008

"...os meus males,ninguem os advinha ,A minha dor não fala,Anda sozinha..."

pois e sou mais um q acaba de aderir a mais esse recurso tecnologico, no momento estou passando por um bloqueio autoral, mas espero em breve escrever ocisas interessantes a quem tiver interessado....

por hora deixo voçes com um texto de uma escritora que ando lendo constantemente,Florbela Espanca, espero que aproveitem e sejam bem vindos!!!


NOITE DE SAUDADE

A Noite vem poisando devagar
Sobre a Terra , que inunda de amargura...
E nem sequer a bênção do luar
A quis tornar divinamente pura...

Ninguém vem atrás dela a acompanhar
A sua dor que é cheia de tortura...
E eu oiço a Noite imensa soluçar!
E eu oiço soluçar a Noite escura!

Porque és assim tão escura, assim tão triste?!
É que, talvez, ó Noite, em ti existe
Uma Saudade igual à que eu contenho!

Saudade que eu sei donde me vem...
Talvez de ti, ó Noite!...Ou de ninguém!...
Que eu nunca sei quem sou, nem o que eu tenho!!

Florbela Espanca

2 comentários:

Clementine disse...

amo essa mulher.

espero um dia poder ler sua alma aqui.
ou uma fatia dela.

Limbonauta disse...

Bem vindo à nossa rua, Amargo minuduin...

Belo começo... Florbela... Mandou bem...

Sempre passarei por essa birosca aqui, viu?!

Ah! e Vcs servem vinho Chileno?
Seria uma boa pedida.